Menino adota um cachorrinho para poder abraçá-lo e não se sentir sozinho enquanto mora na rua

Infelizmente a pobreza ainda está presente na vida de milhares de pessoas em diversas partes do mundo, e cenas como a que vamos contar hoje são muito mais comuns nesses lugares do que pensávamos.

Em Quezon, nas Filipinas, vivem mais de 3 mil crianças em situação de rua e totalmente vulneráveis, sem saúde de qualidade, má alimentação, além do frio e a falta de higiene e todos os perigos que a rua oferece.

No meio dessas crianças abandonadas, está Rommel Quiminales, que vive na rua desde os 10 anos após a separação de seus pais, nenhum deles quis cuidar de Rommel e o deixaram à mercê de sua própria sorte nas ruas.

Maria Kabs é uma mulher que notou o pequeno no meio da rua e ficou emocionada ao vê-lo acompanhado de seu cachorrinho e se encantou com a amizade dos dois.

 Publicidade

Ela parou o seu carro e decidiu ir até Rommel para conversar, a mulher perguntou como o garoto foi parar ali e o que ele contou quebrou o coração da mulher, então ela decidiu compartilhar sua história em seu perfil pessoal no Facebook.

Rommel conta que conheceu seu amigo de quatro patas Badgi andando sozinho pela rua, e dali em diante os dois não se separaram mais e começaram a cuidar um do outro.

Em uma ocasião, um grupo de crianças tentou agredir e roubar Rommel, mas Badgi interviu e defendeu o seu amigo.

“Quando aquelas crianças vieram me roubar, Badgi começou a latir, eles ficaram com medo e fugiram de mim.”, comenta Maria o que Rommel disse a ela.

O menino afirma que tem contato com sua única irmã e que ela vai visitá-lo quando conseguir dinheiro o suficiente pra ir até ele. Ela possui um trabalho mas não ganha muito dinheiro, o que impossibilita cuidar de Rommel.

O garoto sonha em frequentar a escola e o seu maior sonho é ser veterinário.

“Economizo o dinheiro que ganho com a mendicância e já pude comprar um caderno”, disse Rommel.

“Só peço moedas, não roubo nada.” É o que Rommel não parava de repetir.

Felizmente, devido a repercussão que a publicação de Maria teve, houve uma grande mobilização para ajudar o garoto nas Filipinas, e o que se sabe até agora é que o garoto conseguiu se matricular na escola.

Essa é apenas uma história que se tornou pública no meio de milhares em anonimato.

Felizmente Rommel ganhou a oportunidade de estudar e esperamos que ele se dedique aos estudos para que no futuro, ele mude o seu destino para melhor.

Compartilhe esta matéria para que mais pessoas saibam que, juntos, podemos ajudar uns aos outros.

Veja também

Cadelinha deixa de ser um pedaço de pele e ossos para se tornar uma bola de pêlo fofa e macia

Essa é mais uma daquelas historias que aquece nossos coração e nos devolve fé na humanidade.

um comentário

  1. Eu quero ver o G20 se reunindo para tomarem medidas efetivas contra a pobreza e o abandono de criança!
    E já!
    Não dá mais!
    Num mundo com tanta riqueza e meios, como permitimos tanto sofrimento!?
    A solidariedade das pessoas, temos de sobra, mas isso não é suficiente, é preciso combater as causas das mazelas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.