Este cachorro resgatado não para de dar sua patinha ao seu novo dono

Alguns cães precisam de seu espaço pessoal, algumas horas para si próprios, onde possam comer, cheirar ou dormir sem interrupção, mas Stanley não é um desses cães.

Um ano e meio atrás, Sam Clarence adotou Stanley de um abrigo na Nova Zelândia, e desde então viu o filhote de cachorro perdido assustado se transformar no que poderia ser chamado de “cachorro de velcro”.

Atualmente, Stanley se recusa a soltar a mão do pai humano, o que está longe de ser conveniente quando eles estão em uma de suas muitas viagens. “Temos que nos tocar o tempo todo”, disse Clarence ao The Dodo. “Ele é muito enérgico sobre isso.”

Um abrigo de animais da cidade de Sam ofereceu a ele cachorros para passear e foi aí que começou esse lindo relacionamento.. Naquela época, os integrantes do abrigo se depararam com dois filhotes de cachorro de 6 meses que viviam em uma propriedade abandonada com a mãe.

No abrigo, eles pensaram que Sam seria o candidato perfeito para cuidar de um dos filhotes resgatados por algumas semanas. Sam não hesitou em aceitar a oferta, mas assim que viu a fotografia de Stanley soube que seria um processo com um final diferente.

Aparentemente, o homem sentiu uma forte atração pelo cachorro, como se fosse amor à primeira vista, então decidiu lhe oferecer um lar.

Sam adicionou:

“Ele estava apavorado quando chegamos em casa, demorou uma hora para sair lentamente do carro. Assim que ele saiu, dei-lhe um grande banho, um pouco de comida e uma cama confortável em frente ao fogo.”

Stanley ajustou-se gradualmente à sua nova casa, mas enquanto isso parecia estabelecer um vínculo bastante forte com o novo pai.

Desde que chegou queria dormir na cama ao lado do pai, mas o mais curioso é que sempre queria estar tocando nele para se acalmar.

Sam comentou:

“Ele ficava deitado atrás de mim e sempre tinha pelo menos uma perna tocando minhas costas; se eu me mexesse, ele se mexia ».

Já se passaram mais de dois anos e, embora Stanley seja mais sábio, ele nunca perdeu a necessidade de estar na companhia de seu humano favorito.

Mesmo quando fazem viagens diferentes, o doce cão insiste em tocar na sua mão.

Sam disse:

“Se estou dirigindo, temos que manter contato ou ele vai me forçar a fazê-lo. Se estivermos assistindo televisão, o mesmo. Eu terei pernas voando em minha direção até eu tocá-lo. É apenas sua peculiaridade. Se eu não estiver por perto, ele também fará isso com meu colega de casa.”

Sem dúvida, Stanley ama seu pai e parece ser muito grato a ele, então ele quer mostrar isso a ele o tempo todo.

Sam não conseguiu encontrar um companheiro de viagem melhor, mesmo que isso signifique trabalhar mais para ficar vigilante enquanto dirige na estrada.

Com informação animalesqueridos

Veja também

Cachorrinho mostra seu sorriso para todos que passam pelo abrigo para que o adotem

Mil palavras não podem expressar o que uma imagem pode, especialmente quando se trata de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.