Elefante recém-nascido de coração partido chora sem parar depois de ser rejeitado pela mãe

A cena deste pequeno elefante chorando depois que foi rejeitado pela mãe repercutiu nas redes sociais e todos ficaram comovidos com o drama do elefantinho.

O sentimento de rejeição é terrível, principalmente quando vêm de pessoas que mais amamos. Este elefantinho chorou por horas sem entender o motivo da rejeição, e não foi apenas isso que abalou o pobre elefante, sua mãe também também tentou machucá-lo, comportamento que segundo os cuidadores, é incumum, pois as mães costumam acompanhar seus filhotes até que eles possam se defender.

Zhuang, como chamam o elefante, nasceu na Reserva de vida selvagem de Rong-Cheng, na China.

Depois de ser rejeitado e machucado, os cuidados decidiram que Zhuang não poderia mais ficar com a mãe no mesmo lugar, então ele teve que ser separado para proteger sua integridade física, essa decisão fez com que o elefante ficasse ainda mais angústiado com a situação.

Ninguém imaginou que Zhuang ficaria tão abalado, os cuidados tentaram de todas as formas acalmar o filhote, mas o dano emocional já estava feito.

O elefantinho chorou por mais de 5 horas:
“Ele ficou muito magoado e chorou cinco horas antes que eu pudesse consolá-lo. Ele não suportava ser separado de sua mãe e era sua mãe que estava tentando matá-lo ”, disse um dos trabalhadores.

A tristeza e a angústia abalaram o coração do elefantinho.

 Publicidade

Julia Ferdinand e Andrea Worthington, especialistas no cuidados dos elefantes, tentaram explicar qual poderia ser o possível motivo da rejeição.

“Na natureza, todos os membros do rebanho crescem cuidando de todos os bezerros mais jovens. Eles aprendem a ser pais com o apoio de suas tias , irmãs e da matriarca “

Os especialistas acrescentaram outro fato interessante sobre o comportamento das mães de elefantes: os elefantes dão à luz rodeados de seus parentes e costumam escolher uma espécie de parteira que mais tarde os ajuda a criar o bebê.

Mas esse privilégio é apenas para elefantes selvagens, não para aqueles em cativeiro.

“Viver em cativeiro fora dos grupos familiares tradicionais pode interferir nos instintos de proteção dos animais em relação aos filhotes”, explicaram.

Elefantes em cativeiros costumam ter comportamentos peculiares e são difíceis de lidar por este motivo.

Esperamos que o pequeno Zhuang se recupere da dor emocional de ser rejeitado, temos certeza que seus cuidadores irão lhe garantir os melhores cuidados.

Veja também

O cão de rua que conheceu o amor em seus últimos dias até seu último suspiro

O adorável cachorrinho Gus viveu boa parte de sua vida nas ruas frias e perigosas …

um comentário

  1. São histórias de vidas,isso nos leva reflexões…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.